O mar nos salvará!

Pessoal,

Hoje eu tava lendo o boletim da fapesp e vi uma reportagem legal (aparentemente). Dois caras (James Lovelock e Chris Rapley) publicaram na NATURE um texto onde eles propõem “uma ação radical para estimular a capacidade de a Terra curar a si mesma, como um tratamento de emergência para a ‘patologia do aquecimento global’”.
O negócio é o seguinte, a idéia é instalar uns tubos de 10m de diâmetro que bombeariam a água do fundo do oceano para a superfície. Esse bombeamento seria feito só com a força das ondas (pelo que eu entendi até agora, não vai ter energia elétrica fazendo isso), com o auxílio de uma válvula unilateral na parte de baixo do tubo (pra não fazer a água de cima ir pra baixo – como as válvulas das veias). Eles fariam com que as águas de 100 e 200m de profundidade, ricas em nutrientes, chegassem até a superfície, estimulando o crescimento de algas.
É uma medida radical, como eles mesmo dizem, mas isso auxiliaria o planeta a se recuperar.
Bom, quem quiser saber um pouco mais, pode ler a matéria da fapesp.

http://www.agencia.fapesp.br/boletim_dentro.php?id=7810

Pra quem estiver dentro de algum órgão que tenha livre acesso à Nature, o link é o de baixo…

http://www.nature.com/nature/journal/v449/n7161/pdf/449403a.pdf

Até mais!

4 opiniões sobre “O mar nos salvará!”

  1. mas será que isso não ia levar a um desequilíbrio no fundo de onde sairia essa água?
    tudo bem que o fluxo por correntes de água são processos naturais, mas acho que colocar uns tubos e bombear a água parece uma medida bastante impactante.
    MAS se isso realmente for amenizar os efeitos do aquecimento global, talvez seja algo a ser considerado. Só seria necessário verificar direitinho se vale a pena….

  2. tbm tenho essa dúvida… e as regioes onde naturalmente nao há fluxo de água fria? nao iria ferrar todo o ecossistema supergicial?

    eu sou mais propor que todos deixem a porta de suas geladeiras abertas por alguma horas ao dia.. hahaha (brincadeira, isso iria aumentar ainda mais a temperatura da terra. =D)

    Acho q essa ideia dos tubos iria levar tantos anos que acho que é mais fácil parar de liberar tanto carbono na atmosfera e espera a terra limpar tudo do jeito que esta.

  3. Acho que se fizer poucos canos não vai fazer diferença. Se fizer muitos pode causar um impacto bem maior do que o desejado… Imagine uma superpopulação de microalgas crescendo do nada. Pode acontecer o mesmo que acontece quando tem aquelas “marés vermelhas” (crescimento absurdo da população de algas em rios e mares), morre um monte de coisa, a qualidade da água piora muito e demora um certo tempo para a comunidade voltar de novo.

    Fora o tempo que levaria para colocar esse monte de cano, e as complicações para embarcações. Realmente parece mais fácil diminuir a quantidade de gás carbônico.

    Mas sei lá, idéias de louco as vezes funcionam.

  4. Pelo que eu estudei em ecologia, os oceanos se dividem em zona fótica (próx. a superfície), uma de transição e a afótica. A parte com maior nutrientes, algas fotossintetizantes, é a fótica. À medida em que se desce menor será os nutientes. Por isso não entendi essa proposta…

Os comentários estão encerrados.