Nova arena para copa…aiaiai!!!!

Gosto de futebol, acho divertida essa coisa de rivalidade, de zuar e ser zuado, de assistir jogo emocionante e jogo bonito. Porém, qualquer coisa que envolva política vira “m%$#” e nessa construção da nova arena do Corinthians não deve ser diferente. Tudo bem, isso é opinião minha, mas não acredito nem no Andrés Sanches, muito menos no Kassab e no governador Alberto Goldman, que garantiram que não haverá dinheiro público no estádio. Vou reproduzir aqui, dois textos que não são meus, mas que refletem minhas preocupações…e o pior é que geralmente vou contra a opinião dos jornalistas que escreveram estes textos.

“Corinthians derrota o São Paulo outra vez

A abertura da Copa do Mundo será em São Paulo no novo estádio do Corinthians no pobre e longínquo bairro de Itaquera.

A manchete pipocou nesta sexta-feira, ganhou corpo durante o dia e à noite foi a última notícia do Jornal Nacional antes do indefectível horário político.

Mais oficial que isso impossível. Andrés Sanchez vai confirmar tudo no aniversário de cem anos do Corinthians no próximo dia primeiro de setembro.

É um presente para os corintianos e mais uma vitória de Andrés sobre Juvenal ou do Corinthians sobre o São Paulo.

Agora além dos 10 jogos desde 2007 com seis vitórias e quatro empates, pode se contabilizar também mais esta vitória fora de campo e se o estádio sair será uma vitoria duradoura mesmo.

A Fifa adorou a informação. Afinal nada agrada mais a maior empreiteira do Mundo do que a construção de uma nova Arena em país sede de Copa do Mundo.

Que o diga a África do Sul e outros antes dela. A Fifa não quer saber de obra pronta, ela quer obra nova com apoio fiador do governo do país sede. Por que será?

Se virar Elefante Branco ela não tem nada a ver com isso. Partirá para a próxima Copa onde imporá o seu quase tirânico caderno de encargos a outro país.

Há mais ou menos um ano na concentração do Corinthians, no Rio de Janeiro, para o jogo contra o Fluminense, na Copa do Brasil, o presidente Andrés Sanchez me dizia que o estádio corintiano poderia sair a toque de caixa caso o Morumbi fosse vetado para a Copa.

“Sem o Morumbi, será construído um novo estádio sem muita licitação e preocupação com os gastos por causa da proximidade da Copa e dos compromissos assumidos pelo presidente Lula com a Fifa”, dizia o mandatário corintiano.

Pois é o que está acontecendo. 2014 está na nossa porta e em 2013 haverá a Copa das Confederações que já visa apresentar os estádios da Copa. Portanto, estamos bem atrasados.

O prefeito Kassab sonhou com o Piritubão, falou em reformar o Pacaembu, mas fechou com o Andrezão, ou seria Ricardão?

Em comunicado conjunto o governador e o prefeito mais uma vez avisam que não serão utilizadas obras públicas no estádio do Corinthians.

O investimento será apenas privado. Difícil de acreditar, mas é o que eles estão dizendo, mais do que isso, estão prometendo.

Como não acredito em promessa de político fico com um pé atrás e se pudesse metia um cadeado com várias senhas indecifráveis nas contas públicas.

Tenham certeza, ninguém entra nessa para perder.

Outra promessa e essa se realizada, além do estádio, será muito legal. O bairro que é muito carente será revitalizado e ganhará muitos investimentos.

Embora fique distante do centro da cidade tem um metrô a servi-lo e melhorias serão feitas para levar o torcedor até lá.

Já que tudo começará do zero, as autoridades deveriam reservar um grande bolsão na região para proibir construções de qualquer tipo a não ser aquelas que sirvam o próprio complexo esportivo.

Isso para não virar um Morumbi que acabou cercado de casas com o tempo e hoje a Comunidade reclama dos transtornos causados em dias de jogo.

É a mesma situação de Congonhas, que nasceu antes do bairro e agora muita gente que foi morar debaixo da asa do avião quer tirar o Aeroporto do local.

Eis a íntegra da nota assinada confirmando o nascimento do estádio do Corinthians para a Copa-2014:

Na tarde desta sexta-feira, o governador Alberto Goldman, o prefeito Gilberto Kassab e o coordenador do Comitê Organizador Paulista da Copa 2014, o secretário estadual de Economia e Planejamento Francisco Vidal Luna, estiveram com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

Na reunião, o presidente da CBF foi consultado mais uma vez sobre a realização da abertura da Copa no Estádio do Morumbi, e informou que esta opção estava totalmente excluída pela FIFA e pelo Comitê Organizador Local da Copa 2014.

O presidente Ricardo Teixeira foi então informado que, apesar de todos os esforços, não foi possível viabilizar a construção de um estádio para a Copa 2014 no complexo de eventos e feiras que será construído em Pirituba.

O governador e o prefeito foram então consultados pelo presidente da CBF sobre a hipótese de a abertura da Copa 2014 ser realizada em novo estádio a ser construído pelo Sport Club Corinthians Paulista, em uma área em Itaquera. Goldman e Kassab reiteraram a disposição de proporcionar o apoio necessário para que São Paulo possa receber a abertura da Copa do Mundo.

O Governo do Estado e a Prefeitura de São Paulo reafirmaram a decisão de não aplicar recursos públicos para a construção de estádios.

ALBERTO GOLDMAN – Governador do Estado de São Paulo

GILBERTO KASSAB – Prefeito da Cidade de São Paulo

RICARDO TEIXEIRA – Presidente da Confederação Brasileira de Futebol”

Este texto retirei do blog do Quartarollo!

Já este retirei do blog do Juca Kfouri, que inclusive é Corinthiano…

“Você já sabia

O Corinthians ganhará um estádio porque a Odebrecht quer agradar o presidente que fará sua sucessão com os pés nas costas.

O estádio será palco da abertura da Copa-2014 porque assim quer a CBF que não é maluca a ponto de relegar São Paulo ao ostracismo.

Tudo como você já sabia.

Que o Morumbi dançaria a partir do momento em que o São Paulo não votou em quem o Imperador Ricardo I, e Único, queria.

Pirituba, Guarulhos, Itaquera, PQP, qualquer lugar, menos o Morumbi.

Coisa que os tucanos trataram de tornar pública antes que o presidente da República anunciasse solenemente ao ser homenageado no Parque São Jorge, no dia 31, véspera do centenário corintiano.

Porque se a eleição federal já está decidida, a estadual ainda está em disputa.”

Sei que muitos vão falar que escrevi isso por que sou São paulino, entre outras coisas, mas a verdade é que não foi isso que me motivou a escrever estas linhas. Acho que qualquer paulistano deve se preocupar com o dinheiro público e como esse dinheiro será aplicado, principalmente nessa época de “ereição” e com a Copa no Brasil se aproximando. Sempre fui contra a relização deste tipo de evento aqui, vide os Pan- Americanos realizados no Brasil e o caso do Engenhão. Também sou contra qualquer forma de ajuda pública a qualquer time que seja, principalmente para a construção de estádios.

Espero estar errado e espero de verdade que este caso seja uma exceção à regra que se instalou neste país.

10 opiniões sobre “Nova arena para copa…aiaiai!!!!”

  1. Pare de chorar Vitão, o Fielzão vai ser construído sem dinheiro público e sem venda de carnê (ao contrário de outros estádios por aí). Muito difícil virar elefante branco porque, ao contrário de outras torcidas por aí, nosso time enche estádio. Todos sabemos o quanto de dinheiro público seria gasto pra viabilizar a copa no Morumbi e antes vocês não se preocupavam como esse dinheiro público seria gasto.

  2. Renatinha, pare de se enganar. Ser corinthiana é uma coisa, fazer questão de fechar os olhos é outra completamente diferente. Você realmente acredita que não vai entrar nenhum dinheiro público para construir um estádio do zero em tão pouco tempo?
    Também não entendo o seu “todos sabemos o quanto de dinheiro público seria gasto pra viabilizar a copa no Morumbi”,se fosse assim o São Paulo ficaria com o projeto de 600 milhões que foi aprovado pela FIFA. Não ficou porque não teria como pagar.
    Por último, mas ainda na parte de se enganar, pare de citar um blog corinthiano falando desses carnês. Já li várias coisas boas e ruins sobre a construção do Morumbi, mas a que você cita é uma das piores! Fica feio pegar um negócio de um blog do nada e sair citando para todo mundo como se fosse verdade absoluta.

  3. Fala zé, não tava falando da reforma do estádio mas das desapropriações para construção de estacionamentos (dinheiro público tanto construção quanto desapropriação), linha do metrô que não é prioridade, rebaixar o gramado exigiria uma obra de canalização que seria realizada pela prefeitura e por aí vai. Acho que é legal a gente comparar os orçamentos e analisar onde vai ser gasto mais dinheiro público, aí sim teremos razão pra meter o pau onde identificarmos o erro.
    Pra falar a verdade eu preferia que o estádio da copa fosse outro como o Pacaembu, mas ele também é cheio de problemas parecidos ao do Morumbi (como não ter estacionamento e nem área pra ser construído um). Pra mim o problema é que o Corinthians não quer um estádio pra mais de 48mil porque estudos de viabilidade indicam que a longo prazo os custos não valem a pena.

  4. As obras estruturais são os maiores legados de eventos como esse, e bobear as únicas que realmente importam. Sobre o metro, pelo que eu entendi ele não é tão supérfluo assim, já que o projeto se mantém mesmo com o Morumbi fora da copa (talvez por passar pelo aeroporto). Sobre o a canalização eu tinha entendido que isso estava dentro do projeto do Morumbi, sendo uma das razões para o preço dele.
    Sobre o estacionamento, também não acho justo gastar dinheiro público com isso mas, ao mesmo tempo, acredito que seja o menor dos problemas. Na copa da Alemanha já existia uma tendência de diminuir os estacionamentos privilegiando o acesso por transporte público. Inclusive o número de vagas que a FIFA pediu para o Morumbi era bem maior que a maioria dos estádios de lá possuíam. Outro exemplo disso é que, segundo um texto do Juca, ” O novo Wembley terá um estacionamento que será a metade do que tinha o velho Wembley”. Acho que o ideal seria não construir nada e tentar usar os estacionamentos das redondezas (o Porto seguro, por exemplo, já tinha liberado as suas vagas para o uso na Copa).

    Por último concordo bastante com você que não da para sair metendo pau em tudo sem saber de onde vem o dinheiro. Porém, como disse anteriormente, tenho grandes receios com a construção de um estádio novo. A arena Palestra é um bom exemplo de como essas coisas demoram e sabemos que quanto maior atraso nessas obras mais fácil para os responsáveis “obrigarem” o governo a injetar dinheiro público para evitar um papelão (exatamente o que aconteceu com o Pan).

  5. Cara, realmente espero que o dinheiro público entre como parte de levar infraestrutura para a região onde o Corinthians já tinha recebido da própria prefeitura terreno para a construção do estádio. Agora fica aqui uma pergunta: Quanto tempo vai demorar os trâmites legais para liberar todas as plantas e obras e intervenções na região? Digo isso pq para o Palmeiras que votou contra o candidato do Ricardo Teixeira (que considera a CBF a casa do sogro…e logo logo será a FIFA) teve de esperar 3 anos junto a prefeitura com verba pronta e tudo certo para construir um estádio dentro de seu próprio terreno…e agora o Itaquerão vai ter as benesses pq vai ser da copa?

  6. Cara Renatinha!

    O meu desabafo aqui não tem nada a ver com o fato do Corinthians ter ou não estádio…é claro que não tenho como descer o pau nesta contrução, se o Corinthians arrumar parceiros e não gastar dinheiro público com a construção de seu estádio. Mas está mais que claro que existe uma força política muito forte na construção deste estádio. Sou contra copa e olimpíadas no Brasil, justamente por que obras que deveriam custar um valor custam o dobro ou o triplo, sempre fui contra o governo injetar dinheiro para a reforma do Morumbi ou qualquer estádio que seja. Sou completamente contra qualquer time de futebol pegar dinheiro do governo, inclusive do BNDES!!!!
    Sou torcedor sim, mas sei que na questão da cartolagem, não existe bonzinho, e em política muito menos. Só quis expor aqui, com textos de pessoas que são mais embasadas do que eu, minhas preocupações com a construção de um estádio para um time, que de repente vai virar estádio de abertura da copa, com total apoio do Deus Ricardo Teixeira, do presidente Lula, do governador e do prefeito. De um clube cujo presidente disse que a principal meta dele é não deixar o Morumbi ser o estádio da abertura da copa do mundo, alimentando uma rivalidade que não deve sair das rodas de amigos que torcem pra times rivais, numa postura no mínimo ridícula.
    Vou até colocar o último parágrafo do meu texto:
    “Sei que muitos vão falar que escrevi isso por que sou São paulino, entre outras coisas, mas a verdade é que não foi isso que me motivou a escrever estas linhas. Acho que qualquer paulistano deve se preocupar com o dinheiro público e como esse dinheiro será aplicado, principalmente nessa época de “ereição” e com a Copa no Brasil se aproximando. Sempre fui contra a relização deste tipo de evento aqui, vide os Pan- Americanos realizados no Brasil e o caso do Engenhão. Também sou contra qualquer forma de ajuda pública a qualquer time que seja, principalmente para a construção de estádios.

    Espero estar errado e espero de verdade que este caso seja uma exceção à regra que se instalou neste país.”

    Repito: espero que minhas desconfianças sejam infudadas…espero que dê tudo certo e que o estádio não tenha um fcentavo de dinheiro público. É só isso Renatinha!

  7. Ah sim, só completando. Minha esperança é que as obras de infraestrutura sejam o principal foco do governo nesta preparação para copa…coisa que eu não estou vendo acontecer.

  8. Concordo com você que não deveria ser usado dinheiro público para construção ou reforma, como acho que no caso do estádio do SCCP não vai. Se for nestes termos não é um absurdo que ele seja usado para a abertura ou outros jogos da Copa (embora não seja um desejo do clube, acredite). Também acho mais legal levar infra-estrutura pra Itaquera que Jd Leonor só porque é uma região mais carente. Também não acho um absurdo que exista uma força política pró-construção para uso na Copa (já que facilita financiamentos e atrai investidores), desde que ela não se transforme em injeção de dinheiro público. Eu entendi sua preocupação, mas achei engraçado ela aparecer agora. Pode ser porque a gente não conversava sobre isso antes, mas eu não sentia essa preocupação quando a força política era pró-reforma do Morumbi mesmo o SPFC não apresentando as garantias financeiras para a reforma.
    Enfim, também espero que a Copa traga pra gente infra-estrutura e não engorde os cofres dos malandros.

  9. Acho justo uma força política pró-estádios, mas vejo grandes problemas em termos uma força política pró-construção. Todos envolvidos (incluindo a FIFA) preferem muito mais construir um estádio do que reformar simplesmente porque todo mundo ganham muito mais grana com isso. Acho (e não sozinho) que esse foi um dos motivos para a Copa da África do Sul ter uma nota maior (segundo a FIFA) do que a Copa da Alemanha!

    Sobre a força política pró-reforma do Morumbi, eu temo que ela foi quase nula já que desde o começo sempre tivemos problemas com o estádio transformados em escândalos enquanto outros que não começaram a ser construídos e já possuem dinheiro desviado passaram batidos pela imprensa. A maior força pró-reforma que eu vi foram de jornalistas (muitos corinthianos) que sabem que não vale a pena construir um estádio novo em uma cidade que já possui 4.

    Lembre-se ainda que o projeto de R$ 600 milhões do Morumbi estava aprovado pela FIFA mas mesmo assim não tinha garantia nenhuma que iria abrir a copa (o que dificultou muito conseguir investidores) enquanto o do corinthians ganhou essa garantia sem a CBF ao menos ler o projeto (http://globoesporte.globo.com/futebol/times/corinthians/noticia/2010/08/cbf-indicou-fielzao-para-sediar-copa-sem-ver-o-projeto-diz-jornal.html). Fica bem claro as vantagens que o Sanches ganha por lamber as bolas do Ricardo Teixeira.

    Por último, o São Paulo não tinha garantias para o projeto mais caro (talvez pelo motivo citado acima), por isso optou por um mais em conta (o que é bem justo, dado a situação sócio-econômica do país). Desse não só tinha garantias como continua com a reforma (http://espnbrasil.terra.com.br/pauloviniciuscoelho/post/144672_MORUMBI+SEGUE+REFORMAS+MESMO+FORA+DA+COPA+E+SEM+DINHEIRO+DO+BNDES).

    Resumindo, acho que todos esses pontos (junto com o Pan) mostram como não temos condições de receber uma Copa ou Olimpíada séria.

Os comentários estão encerrados.