Pirata de São Sebastião

(Escrito na quarta-feira dia 20/12)
Nesta quarta-feira aconteceu algo inusitado, e um tanto quanto irônico.

Estava eu na minha sala no cebimar, computador ligado na internet, e arrumando o laboratório, quando meu orientador me liga. Ele me informou que o CCE da USP havia recebido uma notificação de infração de direitos autorais realizada por um IP conectado na rede do CEBIMar. Quem era a empresa denunciante? Nada mais nada menos que a criadora do Battlefield.

Sim, a idéia idiota que tive de jogar Battlefield pela internet com vocês me levou a clicar num link para baixar o jogo. Meu IP foi rastreado pela empresa, sei lá como, e cá estou a beira de um ataque de nervos, sim o nelas tem nervos. Isso tudo foi ontem. Eu cliquei no maldito link, abri o programa para iniciar o download, olhei o tamanho do arquivo (~3gb), vi que não iria caminhar e deletei em seguida. Isso não demorou mais do que 5 minutos, e agora o Battlefield quer me processar, mesmo nunca tendo completado o download ou instalado o jogo. Espero que eles não tenham tanques ou snipers.

Recebi a notícia exatamente na hora que vocês se encaminhavam para o campo de batalha e cliquei no link no dia que coloquei um adesivo da Creative Commons (projeto que criou licensas flexíveis para copiar, distribuir e compartilhar obras) no meu computador, já que tenho um tremendo entusiasmo pela filosofia das licensas CC. E mais, a vários meses venho deixando de utilizar programas piratas e optei por utilizar software livre justamente por apresentar licensas flexíveis e não custarem nada. Hoje utilizo apenas um programa pirata (que não citarei o nome), pois ainda não achei um substituto a altura, e estou totalmente disposto a comprá-lo quando tiver o dinheiro. E claro, nunca havia tentado fazer download de nenhum jogo neste computador, Battlefield foi minha primeira e última.

Portanto, tomem cuidado ao baixar programas piratas, e não façam isso dentro da USP em hipótese alguma, pois é tudo controlado. Na maioria das vezes existe uma alternativa livre à altura, e se você não conhecer me pergunte, pois existem grandes chances de eu conhecer 🙂

Agora só me resta esperar que eles acreditem na minha versão do ocorrido e retirem a denúncia (o que acho difícil). Não conheço as leis envolvidas como, por exemplo, se o fato de não ter completado o download me exime da denúncia. Então não faço idéia do que me espera.

Não sei exatamente o que aquele link estava fazendo lá. Se eles conseguiram me denunciar tão rapidamente, por quê não tiraram o arquivo do ar com a mesma rapidez??? A página tinha uma série de comentários e respostas sobre como utilizar o jogo, mostrando que não é uma página que foi criada ontem ou hoje, mas pelo menos a partir de anteontem… :-p Acho tudo isso muito estranho e suspeito, mas não vou levantar hipóteses precipitadas (apesar de já tê-las formulado).

Com tudo isso aprendi, de novo, e desta vez na prática:

Diga não à pirataria! Use software livre.

4 comentários em “Pirata de São Sebastião”

Os comentários estão fechados.