Ano novo no mundo

Esse tópico é para esse início de ano novo ocidental.

Vocês sabiam que apenas 35% da população mundial comemorou o ano novo no dia 1o de janeiro? Vi isto num comercial da National Geographic e resolvi dar uma procurada pela net e encontrei coisas interessantes sobre os calendários de várias culturas

O calendário Islâmico é baseado no ciclo lunar e tem 12 meses e 354 dias. O início é marcado pela Hégira, fuga de Maomé de Mecca para Medina. Neste ano eles irão comemorar a entrada no ano de 1428 no dia 20 de Janeiro.

Os Judeus têm um calendário soli-lunar de 12 meses, mas com o acréscimo de um 13o mês a cada 2 ou 3 anos. O início é marcado pelo começo do homem… algo que segundo o calendário aconteceu a 5767 anos atrás e foi quando foram criados Adão e Eva, e eles fizeram a cagada de comer a maçã. A comemoração vai acontecer no dia 12 de setembro e se chama Rosh Hashaná, mudando para o ano de 5768.

O calendário chinês já é um pouco mais conhecido pelas questões astrológicas dos signos. Também tem como base os ciclos solar e lunar. Normalmente o ano tem 354 dias (ciclo lunar), mas a cada 8 anos são acrescentados 90 dias para sincronizar com o ciclo solar. Não tem um início fixo e se repetem em ciclos menores de 12 anos e um ciclo maior de 60 anos. Cada ano do ciclo de 12 anos recebe o nome de um animal. A lenda vem de uma festa de ano novo que buda deu e convidou todos os animais, porém, como a maioria já sabia que ia ter pregação, só 12 foram. Esse ano vamos passar do ano do Cão para o ano do Porco no dia 18 de fevereiro.

Para os hindus, o ano novo chegará no dia 19 de março, que é marcado com a celebração do Holi, uma cerimônia da fertilidade.

Em resumo, por que eu escreveria tanta informação assim?
Simples: a festa da virada foi demais, só que muitos não puderam ir. Mas isso não é problema… Além das muitas outras comemorações a serem feitas, podemos instituir umas festas de virada de ano para muitas outras religiões do mundo. Como palco, é óbvio, a casa do Nelas.

3 comentários em “Ano novo no mundo”

Os comentários estão fechados.