Acesso livre e jogo sujo…

Saiu uma notícia na Nature que me deixou um pouco abalado, e por incrível que pareça não tem nada a ver com biologia ou com os melecozoas que eu gosto.

A Association of American Publishers (representados por Wiley, Elsevier, etc…) contratou um cara para difamar as revistas de acesso livre! Como assim difamar?

O cara chama-se Eric Dezenhall e é especializado em salvar celebridades que tiver sua reputação abalada… Vejam a seção “Who we are” do site do cara:

Dezenhall Resources is in the business of helping clients through crisis, conflict and controversy. We are typically brought in when the stakes are high, risks severe and competition at its most fierce.

We perform all the functions of a communications firm but are not a traditional public relations agency. Our mission is more often to protect reputations and assets in the face of allegation or peril, than to disseminate “good news.”

We assist clients in a wide variety of endeavors and venues. In most cases, the situation is characterized by an urgent business objective, aggressive opposition and intense scrutiny.

A estratégia de difamação será tentar associar o livre acesso com falta de credibilidade, ou seja ausência de um sistema de revisão antes da publicação (peer review). No entanto, as revistas de acesso livre tem o rigoroso sistema de revisão também, como exemplificado aqui:

Will articles be published prior to peer review?
Quality control through peer review is judged one of the most valued functions of any journal. The articles in PLoS journals will be published only after they have undergone a rigorous and constructive peer-review process that will be managed by academic editors in collaboration with experienced professional editors.

Aqui está a história original na Nature (não é livre, mas eu posso mandar o pdf por email para quem quiser!) e na Scientific American (não sei se é livre ou não…)

5 comentários em “Acesso livre e jogo sujo…”

Os comentários estão fechados.