As bactérias vão dominar o mundo pelo chocolate…



Sabe quando dá aquela super vontade de comer chocolate? Aquela vontade que vem lá do fundo da sua barriga que não dá pra resistir e daí tem que sair atrás de um pedacinho (ou pedação) de chocolate, não importa se é ao leite, amargo, com amendoim ou sei lá que mais??

Pois é, tudo culpa das bactérias…

Um estudo publicado há pouco tempo na Journal of Proteome Research associou essa vontade doida de comer chocolate à presença de bactérias no nosso intestino. Portanto, pessoas que não conseguem passar um dia (tá, vai, algumas horinhas) sem chocolate apresentam um certo tipo de bactéria no trato intestinal que estimula a vontade pelo chocolate. Por outro lado, pessoas que não precisam de chocolate para respirar não apresentam essas bactérias…
Aliás, esses “esquisitos” que não gostam de chocolate foram a razão pela qual a publicação do estudo foi atrasada em um ano: o grupo de pesquisa demorou para encontrar 11 homens que não comessem chocolate…

Questões metodológicas: os grupos dos que comem chocolate e dos que não comem eram representados por pessoas saudáveis e não obesas e todos receberam a mesma dieta por 5 dias. Os níveis de algumas substâncias foram medidos na urina, como a quantidade de colesterol ruim (LDL) e de alguns aminoácidos, por ex. Pra felicidade dos chocólatras, quem não comia chocolate apresentou uma quantidade muito maior de LDL! (não entendam isso como um apelo ao consumo exagerado, hein?)

Questões financeiras: o projeto foi financiado pela Nestlé.
(quê? Colocar sepas dessas bactérias no chocolate pra todo mundo comer mais??) hehehe, brincadeira, vai que me processam….

Aliás, não li o artigo mas li o editorial…quem tiver mais interesse e tiver acesso à revista pode encontrar o artigo no link da revista aí em cima!

ok, agora com licensa, vou satisfazer minhas bactérias!

8 comentários em “As bactérias vão dominar o mundo pelo chocolate…”

  1. pronto, agora os viciados podem dar uma desculpa para comer chocolate….

    pra curar isso (para os interessados), basta um lactopurga… nao vai sobrar uma bactéria.. =D

  2. Eu só não entendi como eles fizeram a relação de causalidade. As notícias divulgam que as bactérias fazem a gente querer comer chocolate. Não seria mais plausível concluir que comer chocolates muda a flora intestinal?

  3. Concordo com o Carlos! Por sinal, é uma honra ter seus comentários no nosso blog… 😛

    Mas voltando aos chocolates… me parece mais plausível que a vontade de comer chocolate esteja relacionado à outros fatores e as diferenças na flora intestinal venham em decorrência do maior consumo do chocolate…
    Não vejo muito como as bactérias poderiam estimular a vontade de comer chocolate… a não ser que sejam as mesmas bactérias que transformam homens em ZUMBIS COMEDORES DE MIÓLOS! AAAHHH!

  4. Telepáticas não sei, mas elas podem secretar alguma coisa que estimule nossa vontade de comer chocolate, ou qualquer outra coisa doce. Ou mesmo, nosso corpo reage à presença dessas bactérias liberando algum hormônio…

    Não tem nada a ver, mas um caso parecido é daqueles crustáceos parasitas chamados Rizocéfalos. Estes parasitam outros crustáceos, como os caranguejos. As fêmeas de caranguejos carregam sua desova no abdômen e têm um comportamento específico de cuidado parental. Quando o rizocélafo invade seu hospedeiro ele cresce dentro do corpo do caranguejo até formar suas estruturas reprodutivas. As estruturas reprodutivas do rizocéfalo, são posicionadas justamente no abdômen dos caranguejos. Assim as caranguejas cuidam da prole dos rizocéfalos como se fosse a sua prole (comportamento, etc..).

    Mas o que isso tem a ver com chocolate e bactérias? Nada, mas quando os rizocéfalos invadem caranguejos machos (que não tem comportamento de cuidado parental algum), eles induzem, provavelmente com um complexo processo hormonal, a feminização do macho. A conseqüencia? machos exibindo comportamento de fêmeas cuidando da prole dos rizocéfalos!

    um parasita controlando o comportamento de seu hospedeiro! Vai saber como as bactérias podem influenciar nossas escolhas e livre arbítrio…

    😉

  5. Já pensou isso? As bactérias ficam “felizes” com a comida que chega ao intestino e produzem substâncias que deixam os nossos neurônios “felizes”. Quem diria que as bactérias poderiam ser discípulas do Pavlov!

  6. Já ouvi falar de bactérias que poderiam afetar o sistema nervoso de forma a dificultar a produção de endorfinas (?) e assim causando quadros similares a depressão. Acho que a diferença é que essas bactérias não fariam parte da flora no sistema digestório, mas seriam mais parecidas com aquelas causadoras da gripe…
    sei lá…. em vez do nariz escorrendo a gente fica tristonho…
    Na verdade nunca li nenhuma artigo sobre isso… então pode ser só bobagem mesmo…

Os comentários estão fechados.