Reforma ortográfica


Nesse link dá pra baixar um arquivo em PDF que resume as mudanças ortográficas aprovadas recentemente, que têm como objetivo a aproximação dos milhões de pessoas de 8 países que falam a língua portuguesa. Para o acordo começar a valer, pelo menos 3 destes países tinham que assiná-lo, e o fizeram Brasil, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe. Mas obviamente terá um certo tempo (alguns anos) para todos se acostumarem com as novas regras, então ninguém precisa arrancar os cabelos e revisar as dissertações/teses/relatórios!

(Só espero que nosso querido presidente, que assinou o acordo, crie vergonha na cara e aprenda a utilizar corretamente a língua do país que representa…)

Essa notícia , publicada no site da Associação Brasileira de Editoras, fala das consequências (vejam, sem trema!!) para as editoras, que aumentarão os gastos com a contratação de novos revisores e terão que descartar os livros “antigos”.

Bom, entre as mudanças está o fim do trema, o fim de acentos nos ditongos abertos em paroxítonas (quê?), fim do acento circunflexo nas palavras terminadas em eem e oo, fim do hífen em algumas palavras e inserção dele em outras, entre outras…
Mais detalhes no Guia em PDF.

Eu pretendo adicionar mais 2 pontos muito importantes nesse Guia:

1) Pelo-amor-de-quem/o quê-quer-que-seja, FIM DO GERUNDISMO!!! Não existe, nunca existiu e nunca existirá “vou estar fazendo”, “vou estar olhando”, “você pode estar perguntando”, e todas as incríveis variações que a gente ouve por aí! Tá certo que o brasileiro é criativo, mas para tudo tem limite…

2) “para MIM + verbo” NÃO EXISTE!!

😛

5 comentários em “Reforma ortográfica”

  1. A primeira vez que ouvi falar em reforma ortográfica achei estranho, ruim. Depois, achei que essa era a minha opinião porque eu estava velha e porque era mais cômodo continuar a escrever do mesmo jeito.Na verdade, não importa o que eu acho, já mudou mesmo.
    A minha maior preocupação é com a capacitação de professores. Aqui em São Paulo já será difícil realizar treinamentos, imaginem em locais mais longiquos e sem acesso facilitado à informação…
    Acho também que a reforma afeta mais quem está preocupado em escrever corretamente. Afinal, TeIm gEnTi q nEim c ImPorTa co O pOrTuGueIs MsM.
    Só para finalizar: não acabemos com o gerúndio! Ele não tem culpa que as pessoas não sabem utilizá-lo. O gerundismo sim “deve estar tando morrendo” em breve.

  2. Me expressei errado, Carol! Eu gosto do gerúndio mas não gosto do que fizeram com o coitado…
    😀
    Esse gerundismo devia ser chamado de “Futúndio”, já que mistura uma idéia futura com o gerúndio…Do ponto de vista físico eu imagino que seja um tempo verbal impossível, mas tem pessoas que conseguem “estar estando”…

    Ai, quanta abobrinha…

  3. Em Portugal se diz:

    “As estrelas estarão a brilhar.”

    No Brasil se diz:

    “As estrelas estarão brilhando.”

    Os telemarketeiros, os jogadores de futebol e outros profissionais enfeitaram isso tudo e colocaram um verbo a mais:

    “As estrelas vão estar brilhando.”

    Quanto ao Acordo Ortográfico, o que resta é me conformar e aplicar as novas regras. Não vou discutir nem levantar lebres sobre o que concordo e o que não concordo.

    O Lula já assinou.

    =|

  4. Fui dar uma olhada na íntegra do decreto pra ver a reforma sem filtros. Como é enorme, fiquei só na intenção. Parei um pouco nos hífens, e me surpreendi com alguns exemplos como “cor-de-rosa” e “cor de vinho”. Apoio (sem o diferencial?) a mudança. Tudo o que der fluência ao texto e facilitar a rápida compreensão é bem vindo (com ou sem hífen?).

Os comentários estão fechados.