Arquivo da tag: dica

Japão no Sambodromo

Existem 2 motivos para eu escrever esse tópico.

O primeiro é minha admiração pela cultura e povo japonês. Não só por eu ter amigos e namorada japoneses, mas por muito que aprendi com pessoas mais velhas.
Em homenagem a isso, coloco aqui uma chamada para lerem o samba-enredo da escola Unidos da Vila Maria que possui o tema Irashai-Mase, Milênios de Cultura e Sabedoria no Centenário da Imigração Japonesa

Estrelas vão brilhar!
Vila Maria Vai passar
Irashai-Mase. A esse povo do oriente
Da terra do sol nascente

Abrem-se os portais
Das tradições, de uma cultura milenar…
Preservam seu jardim oriental e a arte de cultivar
Na religião, celebração a cerimônia do chá
No ocidente se tornou realidade
A conquista do tratado da amizade
E com a honra de um samurai guerreiro
Cruzou os mares rumo ao solo brasileiro

Pra massa toda aplaudir
A bateria ta aí… vem ver
E vamos comemorar
O centenário brindar… saquê

Em sua criação, a gentileza tem rosto de mulher
Símbolos da sorte que anunciam devoção e muita fé
O shodo não se apagou!
A arte deu movimento a vida
No plantio do algodão, ô terra boa que se planta dá
Na culinária requinte em nossa mesa
Pratos com toque de beleza
A evolução da tecnologia
Dá asas a imaginação, presente em nosso dia a dia
Com a imigração, somos filhos de uma só nação
Arigatô a essa parceria
Brasil, Japão, que alegria…

Antes que me esqueça, o segundo motivo pelo qual coloco aqui um tópico desses é que puxa-saco e barata, tem em todo lugar. Portanto aproveito para divulgar a Ala Paulista em que minha chefe irá desfilar. A escola vai ser a terceira a desfilar, lá pela 1h da manhã de sexta para sábado.

Ano Novo Chinês

No bairro da Liberdade, neste final de semana, dias 26 e 27 de janeiro, ocorrerá a terceira festa em comemoração ao Ano Novo Chinês. O Ano Novo Chinês ocorre do dia 5 para 6 de fevereiro, mas a festa em São Paulo será antecipada em virtude do carnaval.


(Foto: Luisa Brito/G1)

O evento contará com os tradicionais Dragões chineses, leões gigantes, dançarinas, acrobatas, músicos e lutadores de artes marciais. E, como de costume, barracas de comidas típicas e artesanato estarão instaladas na praça da Liberdade e nas ruas próximas.

O horário da festa é das 12h às 20h no sábado, e das 9h às 20h no domingo. Para entrar na página do evento e ver a programação completa, clique aqui.

Fontes do Ibirapuera

Após receber a dica de um amigo, resolvi no dia 24 visitar o Lago do Parque Ibirapuera e ver a apresentação (por falta de termo melhor) das Fontes.
Está muito bom. Ainda não havia visto nenhuma apresentação, mas achei bem legal tudo e vejo que está reunindo muita gente ao redor do lago.
As apresentações ocorrem todos os dias, até 6 de janeiro, as 20:30 e as 21h.
Fui de bicicleta pois a avenida Pedro Alváres Cabral do lado do Parque está muito nesse horário. No dia o estacionamento do Parque estava vazio e talvez seja uma alternativa para parar o carro.
Pelo mesmo motivo eu não levei a camera e não pude fazer uma filmagem de minha autoria, portanto ursupei um video do YouTube só para dar uma idéia.

[Dica recida por email de Alex Hubbe]

Como capturar porcos selvagens?

Recebi isso por email… como diria a minha professora de português, “Para um bom entendedor, meia palavra basta!”

—————————————-

Havia um professor de química em um grande colégio com alunos de
intercâmbio em sua turma. Um dia, enquanto a turma estava no
laboratório,o professor notou um jovem do intercâmbio que
continuamente coçava as costas e se esticava como se elas doessem.

O professor perguntou ao jovem qual era o problema. O aluno respondeu
que tinha uma bala alojada nas costas pois tinha sido alvejado
enquanto lutava contra os comunistas de seu país nativo que estavam
tentando derrubar seu governo e instalar um novo regime, um “outro
mundo possível”.

No meio da sua história ele olhou para o professor e fez uma estranha
pergunta: “O senhor sabe como se capturam porcos selvagens?”

O professor achou que se tratava de uma piada e esperava uma resposta
engraçada. O jovem disse que não era piada.

“Você captura porcos selvagens encontrando um lugar adequado na
floresta e colocando algum milho no chão. Os porcos vêm todos os dias
comer o milho gratuitamente. Quando eles se acostumam a vir todos os
dias, você coloca uma cerca mas só em um lado do lugar em que eles se
acostumaram a vir.

Quando eles se acostumam com a cerca, ele voltam a comer o milho e
você coloca um outro lado da cerca. Mais uma vez eles se acostumam e
voltam a comer. Você continua desse jeito até colocar os quatro lados
da cerca em volta deles com uma porta no último lado. Os porcos que já
se acostumaram ao milho fácil e às cercas, começam a vir sozinhos
pela entrada. Você então fecha a porteira e captura o grupo todo.”

“Assim, em um segundo, os porcos perdem sua liberdade. Eles ficam
correndo e dando voltas dentro da cerca, mas já foram pegos. Logo,
voltam a comer o milho fácil e gratuito. Eles ficaram tão acostumados
a ele que esqueceram como caçar na floresta por si próprios, e por
isso aceitam a servidão.”

O jovem então disse ao professor que era exatamente isso que ele via
acontecer neste país. O governo ficava empurrando-os para o comunismo
e o socialismo e espalhando o milho gratuito na forma de programas de
auxílio de renda, bolsas isso e aquilo, impostos variados, estatutos
de “proteção”, cotas para estes e aqueles, subsídio para todo tipo de
coisa, pagamentos para não plantar, programas de “bem-estar social”,
medicina e medicamentos “gratuitos”, sempre e sempre novas leis, etc,
tudo ao custo da perda contínua das liberdades, migalha a migalha.